Edonion
Transformadores e mais...
O driver diferencial est? constru?do em redor duma 12AU7ou ECC82.
Esta válvula ? um duplo tríodo de médio "mu" (factor de amplificação), que configurada desta maneira tem um ganho pouco maior que 15 vezes, ou seja cerca de +24dB.
Está alimentada a 380V com duas resistências de placa (R10 e R11) de 56K? e uma resistência de cátodo (R9) de 390?. Como R9 não está desacoplada, cria uma realimentação local por "degeneração catódica" que contribui para a redução da distorção harmónica. Para além disso, como R9 é comum às duas secções do tríodo, anula a maior parte da distorção das harmónicas pares que foram criadas no andar anterior.
A tensão de repouso nas placas fica situada a cerca de 125V para uma corrente de 4,5mA por secção do tríodo. Esta configuração permite uma tensão de sa?da com uma excursão de cerca de 150Vpp que é mais que suficiente para o andar seguinte. Por outro lado, os 4,5mA de corrente de repouso permite vencer com facilidade a "efeito de Miller" que ? produzido pelas válvulas de saída. 
A coerência deste driver com o andar seguinte é de tal modo perfeita, que se consegue um limite superior na largura de banda em malha aberta na ordem dos 50KHz @ -3dB nas placas das KT88. 
 
Clique na imagem para ampliar
C1 e C2 em conjunto com R7 e R8 conformam o circuito de acoplamento "RC" que tem um limite inferior de 2Hz @ -3dB.
É extremamente importante conseguir um amplificador o mais "largo" possível em malha aberta, ou seja antes a aplicação da chamada "realimentação global".
A realimentação global negativa tem os seus méritos por corrigir em parte os erros criados pelos diversos estágios do amplificador, porém introduz outros erros aos quais o ouvido humano é extremamente sensível. Estamos a falar de Distorção de Intermodulação Transitoria.
Esse tipo de distorção torna-se relevante quando se usam níveis elevados de realimentaçao global negativa, produzindo um som mais mecânico e estridente que incomoda e torna a gama média "oca" e as vozes "gritadas".