Edonion
Transformadores e mais...

   

A tens?o da rede ? recebida por meio de  SW1 que ? um interruptor duplo de alavanca bem robusto. Segue-se um fus?vel de 3-5 Amp?res lento. Em paralelo com o prim?rio do transformador e o mais pr?ximo poss?vel deste, est? um var?stor VR1 que limita o arco gerado no interruptor a 360VDC, al?m disso se existir qualquer sobretens?o na rede, faz com que o fus?vel F1 se queime. Este sistema de protec??o ? mais simples, mais seguro e mais eficaz do que o cl?ssico condensador em paralelo com o interruptor.
O transformador tem dois secund?rios de 6,3V:  Um de 8A dedicado a alimentar os filamentos das 4 V?lvulas KT88. Outro de 3A para alimentar as 4 ECC82 ou 12AU7. Este segundo est? referenciado ? massa por R16 e R17. Esta refer?ncia ? necess?ria para absorver as correntes parasitas que se d?o entre o filamento e o c?todo destas v?lvulas. Embora sejam pequenas, estas correntes podem criar um ru?do na m?dia e alta frequ?ncia, que se escuta como um "h???nnn". Que ? diferente do "huuummm" criado pelos "aneis de massa". Esse fen?meno pode dar-se com uma v?lvula e com outra n?o, mesmo que sejam da mesma marca. No entanto vale a pena prevenir.
Clique na imagem para ampliar
O secund?rio de alta tens?o ? de 342V/870mA. Pode perguntar-se para qu? tanta corrente? A verdade ? que os picos de carga dos condensadores electrol?cticos s?o muito elevados e tornam nesess?rio que se dimensione o transformador desta maneira.
Existem muitas f?rmulas de determinar a capacidade em necess?ria em V.A. (Volt-Amp?re) do transformador que est?o difundidas em manuais de electr?nica e sites de internet que n?o se aplicam a estas fontes.
Devido a isso ? frequente o "obbista" e at? alguns profissionais incorrerem em erro e dimensionarem o transformador de tal forma que este aquece demasiado.
Para evitar um amplificador muito pesado opt?mos neste caso por uma rectifica??o de sil?cio em ponte por D1. Como a topologia do amplificador em BIAS autom?tico j? tem uma sonoridade mais "macia" do que em BIAS fixo a rectifica??o de sil?cio que ? mais r?pida funciona bem neste caso. Tem ? que ser bem filtrada.
Por isso us?mos dois condensadores de C1 e C2 em s?rie, com as respectivas resit?ncias equalizadores R1 e R2. Poder?amos ter usado um s? condensador de 100uF a 500V, mas como estes s?o caros e dif?ceis de encontrar, optamos por esta solu??o que n?o tem qualquer inconveniente.
 
Seguem-se mais dois filtros "RC" (um por canal) para garantir uma boa separa??o entre canais, sobretudo evitar que os consumos gerados num dos canais por um "grave profundo" n?o afectem o outro canal. A seguir temos mais dois filtros RC para cada um dos est?gios anteriores ? pot?ncia.
Pode verificar-se que cada um dos est?gios est? generosamente provido duma alta capcidade de filtragem aparentemente sobredimensionada. Pretende-se com isto n?o s? "alisar" o sinal rectificado, como tamb?m criar uma baixa imped?ncia da fonte frequ?ncias baixas. Isso torna o "grave" mais r?pido e mais coerente.